ARQ+ Smart Construction faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Tecnologia foi um dos temas debatidos no ARQ+ Smart Construction Talks. Relembre!

fpepegmaraes_highdesign_20190822_0164-featured.jpg

via arcoweb

Ao longo dos três dias da última edição do ARQ+ Smart Construction, foram realizados 12 talks sobre três amplos nichos de interesse da área de arquitetura e construção: Conforto, Tecnologia e Futuro.

Elaborados pela revista PROJETO, em parceria com a ProAcústica e ASPEC PVC, cada dia era também finalizado pelo bloco ARQ+, quando sócios de grandes escritórios abordavam todos os temas e os relacionavam às rotinas de suas próprias equipes e aos nichos específicos de suas principais atividades.

As conversas, de aproximadamente meia hora, foram discutidas por convidados renomados de cada segmento e intermediadas por Fernando Mungioli, Publisher da revista PROJETO.

fpepegmaraes_highdesign_20190822_0156.jpg

Público atento à palestra do arquiteto Carlos Fortes.

TECNOLOGIA foi o tema abordado pelos arquitetos Thomas Takeuchi, Carlos Fortes, e a engenheira Maria Angélica Covelo Silva no ARQ+ Smart Construction Talks.

Na temática, destacou-se a evolução do segmento de arquitetura a partir da incorporação do desenho paramétrico tanto na produção de projetos profissionais quanto em nível acadêmico: “Têm pessoas que estudam a parametria não pelo processo de design, ou eficiência de mercado, mas por metodologia de ensino. Educar os estudantes através de um método paramétrico de se pensar é em si um ganho acadêmico”, afirmou Thomas Takeuchi.

Ainda, parte da revolução tecnológica engloba não só o modo de projetar arquitetura, mas outras funcionalidades que auxiliam os usuários mesmo depois de construída. É o caso, por exemplo, dos sistemas de automação: “Os benefícios são enormes, em vários sentidos. Primeiro porque o controle pode ser muito mais simples se temos um sistema de automação teoricamente mais complexo ou mais sofisticado de infraestrutura. Por exemplo, com um único acionamento podemos ter um conjunto de luminárias aceso, programado por horário, por variação de temperatura de cor etc. Isso para ambientes residenciais, ou não”, explicou Carlos Fortes.

Relembre também os temas abordados em Futuro e Conforto.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar